terça-feira, maio 29, 2007

Labirinto




Flexibilidade,
esperança,
motivação.

Às vezes parecemos minhocas
perdidas na terra
em busca de luz.
Cegas, como elas
só vemos o que o nosso mundo nos permite.

Mas, um dia,
quis arriscar
e percorri caminhos diversos
foi aí que descobri
que há mais minhocas como eu.

Fiz diversos caminhos,
criei rotas desconhecidas
e fui criando laços
com outros,
semelhantes a mim
no seu desejo de viver mais...
_________________________
"mais minhocas encontraste
cegas no seu próprio mundo
em contraste com a luz
que espelha um rasto de esperança
quando alcançam outro caminho
flexiveis e motivadas
minhocas deste labirinto
em passos que desconhecem
e sem receio se entregam
a uma rota perdida
laços se criam para a vida
do labirinto são a saída..."
ivirus

Pic by_mcrostie

12 comentários:

poeta_silente disse...

Encontraremos muitas minhocas nesta vida, cara Ana. Elas estão em busca de luz, ma cada vez mais, embrenham-se pela terra adentro... seguindo o caminho inverso do que tanto buscam.
É tão fácil e tão simples encontrar a Luz...
Grata pela visita e pelo elogio.
Deus te abençoe.
Miriam

Reflexos da Alma disse...

Olá Ana !
Lindo este teu post!
É na descoberta de novas rotas e no contacto com outras ilhas identicas, que se vive mais e melhor ....

Um Beijo Grande te deixo !

Som Do Silêncio disse...

Ainda bem que existem minhocas que sabem encontrar outras rotas que não as estabelecidas de antemão.
Um beijo em silêncio

Mateso disse...

Min..H.Oca...não creio... pois que não so sabes ver como ainda procuras a tua rota de gente.
Afinal é a eterna procura... de algo em nós ou será simplesmente de nós?
Um bj de luz.

ivirus disse...

... mais minhocas encontraste
cegas no seu próprio mundo
em contraste com a luz
que espelha um rasto de esperança
quando alcançam outro caminho
flexiveis e motivadas
minhocas deste labirinto
em passos que desconhecem
e sem receio se entregam
a uma rota perdida
laços se criam para a vida
do labirinto são a saída...

n resisti:-) adorei o poema.

jinhos

Conciencia Personal disse...

Ana:

La esperanza salvará al mundo. Un sueño para mí, conocer Lisboa.

Monique.

olhos cor do lago disse...

É preciso arriscar e percorrer os caminhos para se aprender a viver...

Beijokinhas

Daniele disse...

Querida Ana,

Vim agradecer o comentário tão carinhoso que deixaste no meu blog e me deparo com uma poetisa magistral, que tece as palavras em tramas, com uma densidade, com um lirismo que açoitam a alma e nos colocam nesse labirinto de emoções que fluem de ti.

Me encantei com todos os seus blogs e certamente serei uma das que estarei sempre aqui para me deleitar e comentar a sua fina escrita.

Beijos,

carteiro disse...

Obrigado pela visita aos meus selos :)

Sabes, também penso que os carteiros não passam de minhocas. Distribuem cartas com toda a luz dos selos mas não acham uma luz que lhes seja própria. Talvez numa viagem destas...

Que poema bonito!

Lu@r disse...

Nessa rota perdida vou ao teu encontro, diz-me qual caminho em direcção à luz.

Um beijo ainda meio adormecido

Ilda Oliveira disse...

Olá Amiga das Palavras...volte no meu blog...porque tem por lá uma Supresa.
Beijos
Ilda Oliveira

J. disse...

Belos versos e reflexões!