sábado, abril 25, 2009

elementarY dear WatsOn

Post vencedor do ranking semanal, enjoy it!


Petra era uma mulher citadina que rondava os 30 anos, estava "descomprometida" e continuava a julgar que um dia encontraria O elegido. No entanto isso não invalidava o facto de ser sexualmente activa e de ir mantendo as suas aventuras com diferentes parceiros. Gostava de sexo, apesar de muitas vezes não gostar do tipo de sexo que lhe davam. 

Foi tendo parceiros mais novos, outros da mesma idade que ela e ainda alguns mais velhos. O sexo era sempre diferente com cada um deles. Surpreendia-se, frequentemente, pela positiva com os vintões que lhe proporcionavam longas noites de prazer e sexo tantra. Surpreendia-se, muitas vezes, pela negativa com os trintões que frequentemente fodiam com o seu umbigo apenas. Havia algo nos quarentões que lhe despertava ternura, talvez aquela forma meia indecisa de foder; ora como loucos, ora totalmente ternos como se fosses a mulher da vida deles.

Um dia perguntou-se porquê que a passo com o seu amadurecimento, cada vez mais os homens tendiam a foder como os coelhos...
E, a resposta que obteve foi que os homens teriam medo envelhecer, e no seu mais profundo íntimo queriam ser adolescentes a vida toda (talvez também isso explicasse a adoração de certos homens por adolescentes). E será por isso que quanto mais velhos se sentem, mais sentem a sua vida de putos a desmoronar-se e será a partir de aí, quando surge esse medo, que eles começam a foder sem sentir, como máquinas, tentando recuperar a vitalidade e juventude, tentando provar a eles mesmos que são jovens, que têm vigor.
Mas de que valeria foder forte e feio como se não houvesse amanhã se esse acto tiver uma duração curta e limitada no tempo?

Petra achava triste o envelhecer masculino, ainda mais do que o feminino (que no seu corpo, para já, ainda não se manifestava).
Achava triste que vivessem à sombra da imagem do que eram quando tinham 18 anos... o que insconscientemente os fazia foder sem ritmo e sem glamour, como numa corrida desenfreada do último respirar da juventude.

Um dia contou isto a um engate pré quarentão que julgou ser de uma noite, mas que se ficou pelo aquecer dos 15 minutos de glória desenfreada, enquanto ajeitava o vestido para se ir embora, e ele lhe perguntava porquê que ela já ia.
Ao que ela respondeu:
Elementar, dear Watson. Se eu gostasse de foder com um coelho teria pedido para reencarnar nesta vida, como coelha...
Foi embora e nunca mais se viram.

7 comentários:

Sophie disse...

LOOL
ora grande resposta :D

MSL disse...

"Gostava de sexo, apesar de muitas vezes não gostar do tipo de sexo que lhe davam".

Valha-me que desta gostei a sério :) :)

Rafeiro Perfumado disse...

Com a agravante que os coelhos não têm reputação de serem fiéis... ;)

Beijoca!

nOgS disse...

Sophie,
Grande Petra:P

MSL,
Creio que isso já se deve ter passado na vida real, também, com cada um de nós.

Rafeiro,
ahahaha! A sério?
Mas, também, quem é que quereria fidelidade de quecas mal dadas? bolas...

★ Aralis ★ disse...

Excelente resposta!
lol
Muito em pensado!jokas

Å®t Øf £övë disse...

Nogs,
O sexo é para ser vivdo e para aproveitar o momento. Por isso há que o saber prolongar. É verdade que devemos viver como se não houvesse amanhã, mas não devemos aplicar isso ao sexo.
Beijinhos.

Fada disse...

:D

Rapidinhas de uma hora, sff... :p

beijitos :)