segunda-feira, fevereiro 16, 2009

[Un]mask


I can't pretend to be always happy. I can't pretend that i don't need him when a really need.
I prefer to be naked than resigned with my feelings.

This is me.
That's just who i am without masks, without him by my side wanting the same...

7 comentários:

Rafeiro Perfumado disse...

Por vezes apetecia-me colocar uma máscara, para que ninguém me reconhecesse e eu pudesse pontapear peidolas à vontade!

Desculpa lá a acidez, mas estou a preencher um impresso P917, derivado da norma 58.007.89b, só porque quero colocar um link na intranet! AAAHHHHHHH!!!!

Beijo.

nOgS disse...

Boa sorte com os papéis. E qualquer coisa avisa que empresto-te uma das minhas máscaras;)

diana disse...

As máscaras às vezes ajudam, mas é sempre bom sermos nós mesmos. Independemente da felicidade ou não, há sempre um alívio em retirar a máscara.

£oµ¢o Ðe £Î§ßoa disse...

Máscaras é comigo, não para me ocultar dos outros, mas para ocultar os outros de mim.

Ou qualquer coisa que o valha, a esta hora também pouco importa, até estou sózinho!

Fada disse...

Triste ou contente, sim, mas resignada...jamais!

beijitos

nOgS disse...

Diana,
Sabes que as piores máscaras são as que colocamos para nós próprios?
é bom ser autêntico, sim. Mas às vezes também dói tirar a máscara.

Louco de Lisboa,
Não precisamos dos outros para deixarmos de estar sozinhos. E, certamente, que existem outros impossíveis de ocultar em ti, mesmo por trás das máscaras;)

Fada,
Também já experienciei o "resignada", e não gostei nada, não. Revoltei-me comigo depois.


BeijOOOs

899 disse...

Mesmo sem máscaras, é estimulante ser um personagem... desde que, no local certo. E a dois.